braganeto1965@hotmail.com

braganeto1965@hotmail.com

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

CIDADE DE BORBOREMA: Coligação ‘Borborema mais Forte e Solidária’ vai à justiça contra ataques nas redes sociais


A Coligação ‘Borborema mais Forte e Solidária” deve recorrer à justiça contra ataques sofridos pela candidata a prefeita Paula Maranhão, nas redes sociais.
A assessoria jurídica dela considera depreciáveis as palavras proferidas por alguns eleitores durante entrevista concedida pela postulante à Rádio Rural, de Guarabira.
Em nota, eles garantiram tomar providências judiciais. “O momento é crucial para resolvermos tomar as devidas providências. Ao ir à Rádio Rural na cidade de Guarabira mostrar suas propostas, falar o que já foi feito e o que fará nos próximos 4 anos, foi (a candidata) atacada.
Na verdade, o que se viu, foram ataques desumanos, humilhações sem precedentes, tratos depreciáveis ao ser humano acima de tudo, insultos desnecessários, chacotas e zombarias de todos os tipos”, diz a coligação na nota.
A coligação acrescenta, ainda, que os insultos não pararam por aí. “Analfabeta, Pinóquio, infeliz, despreparada, mentirosa, candidata do criança esperança, destruidora de troços, etc. Também lemos insultos projetados em expressões, como: só tem uma roupa; a candidata precisa estudar; a candidata precisa do programa Brasil Alfabetizado/Alfabetização Solidária, volta para a escola, solta o papel, faltou só o caderninho da mentira, e só tem essa blusa é?, coitada, coitada nem lendo sabe mentir, ler mau, soletrando, dentre outras”, argumentam na nota.
Eles informaram que todas as providências serão tomadas. “Os autores da ofensa estarão sujeitos tanto as consequências criminais (cumprimento de pena) quanto civis (indenização da vítima) por conta de seus atos. Entregamos nas mãos da assessoria jurídica da coligação todo material ofensivo publicado nas redes sociais. Por partidários da coligação adversária para serem tomadas as medidas cabíveis na esfera judicial. Bem como a polícia e ao Ministério Público para serem tratadas na forma da lei”, avisaram.

(Focando a Notícia com Assessoria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário