braganeto1965@hotmail.com

braganeto1965@hotmail.com

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O LINGUARUDO


O desembargador paraibano Márcio Murilo da Cunha Ramos decidiu verbalizar, nas redes sociais, um sentimento que se tornou comum a várias autoridades do judiciário nos últimos dias. Para ele, a escolha pelo Senado de Edison Lobão (PMDB-MA) para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) servirá para que os seus apoiadores elaborem “leis indecorosas para abafar a Lava Jato e ‘perseguir’ o juiz brasileiro”, diz o magistrado, encerrando a frase com um enigmático “Quem duvida?”
O nome de Edison Lobão foi escolhido na semana passada para a presidência da principal comissão da Casa, suplantando a postulação do paraibano Raimundo Lira. (Polêmica Paraíba)
Prestem atenção nesse desabafo do desembargador paraibano Márcio Murilo da Cunha Ramos: A escolha de Edson Lobão para a Presidência da CCJ, servirá para que seus apoiadores “elaborem leis indecorosas para abafar a Lava Jato e ‘perseguir’ o juiz brasileiro”. Mas os políticos não pensam assim, inclusive os nossos conterrâneos. Tanto não pensam , nem tampouco acham, que escolheram o indicado de Sarney para o cargo. (Blog do Tião Lucena)
Enquanto a equipe de marketing que cuida da imagem do presidente da república e da sua esposa Marcela definida como “recatada e do lar, a sogra o presidente Temer “não está nem aí” para formalidades, muito menos para a necessária e quase obrigatória discrição que deve cercar a família que “está” no Palácio do Planalto, Jaburú e Alvorada. Dona Norma Tedeschi “pisou na bola”. Chamou para si os holofotes que foram “cuidadosamente” desviados de Marcela. Um show de Funk não é programa para a sogra do presidente. Não se trata de preconceito do editor do Cristalvox… Apenas a comprovação de que falta “estrada e preparo” para enfrentar a nova vida que o destino reservou para a matriarca da família Tedeschi. (Polêmica Paraíba)
Os dados da recente pesquisa da Macroplan Prospectiva Estratégia & Gestão, divulgados pela Coordenadoria de Comunicação - Codecom da Prefeitura de Campina Grande nesse último final de semana, apontam um crescimento do Índice de Desafios da Gestão Municipal - IDGM da cidade, referindo-se a avanços em diversas áreas, como Saúde, Educação, Saneamento, Sustentabilidade, dentre outros. Só que, os dados foram comemorados exaustivamente pela gestão Romero Rodrigues, mas o que não foi divulgado é que os dados, na verdade, referem-se, em sua grande maioria, aos anos da gestão Veneziano, pois foram coletados num período de 10 anos, de 2005 a 2015, pegando os 8 anos da gestão Veneziano e apenas o início da atual gestão. KKKKKKK... (Blog do Dércio)
E afinal, como terminou o golpe contra o consumiddor ? Energisa assinou acordo do “Golpe do Fio Preto”, pagou 800 mil reais e o Ministério Público arquivou a denúncia. Na Paraíba, toda denúncia é sobreposta por outra maior, e quase sempre, ninguém sabe como termina qualquer apuração, o que nos deixa com centenas de pulgas atrás das orelhas. Vocês lembram que um funcionário da própria Energisa denunciou que a empresa estaria fraudando as contas dos consumidores paraibanos simulando o chamado ‘gato’ na intenção de lesar o cidadão ? Isso mesmo, o suposto “golpe do fio preto”, prática da Energisa que estaria fraudando os medidores de luz das residências para cobrar multas dos consumidores sob a acusação de que eles estariam desviando energia (instalando ‘gatos’) em suas casas. Ninguém da empresa deu ouvidos e jamais imaginavam que a sociedade tomaria conhecimento. O “Golpe do fio preto” foi apresentado em 2013, a toda sociedade paraibana. (Polêmica Paraíba)

Nenhum comentário:

Postar um comentário